Postagens

Tamarutaca

Imagem
Stomatopoda (ou estomatópode), chamados popularmente de tamarutacas ou de lacraias-do-mar no Brasil, é uma ordem de crustáceos marinhos da subclasse Hopoclarida, que agrupa cerca de 400 espécies, caracterizadas principalmente pela morfologia da segunda pata torácica, que é modificada em apêndice subquelado, lembrando uma pata de louva-a-deus.

Os estomatópodes são predadores ativos que caçam presas com o auxílio de um sentido de visão muito apurado e capaz de interpretar polarização no espectro ultravioleta e infravermelho. Apresentam uma grande variação de tamanho, que pode ir de poucos milímetros até aproximadamente 40 cm nas espécies maiores. Eles vivem em fundo consolidado, lodoso ou ainda arenoso, onde cavam seus buracos ou aproveitam-se dos orifícios deixados por outros animais para neles se instalar. São animais exclusivamente carnívoros, alimentando-se de camarões, caranguejos, moluscos, peixes e até mesmo outros da mesma ordem. O segundo par de patas, muito desenvolvido, é usad…

Escorpião

Imagem
O escorpião, também conhecido por lacrau ou alacrau, é um animal invertebrado artrópode (com patas formadas por vários segmentos) que pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos aracnídeos. Scorpiones é a ordem de artrópodes arácnidos terrestres que reúne cerca de 2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10cm a 12cm, corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores.

Existem registros científicos da existência dos escorpiões há mais de 400 milhões de anos. Segundo pesquisas, foram eles os primeiros artrópodes a conquistar o ambiente terrestre. Nesta adaptação, lhes foi muito útil a carapaça de quitina que compõe o seu exoesqueleto e que evita a evaporação excessiva. Atualmente já estão catalogadas cerca de 1600 espécies e subespécies distribuídas em 116 gêneros diferentes em todo o mundo. No Brasil existem cerca de 160 espécies. Existem escorpiões em …

Guaraná

Imagem
Paullinia cupanaKunth, comumente chamado guaraná, guaranazeiro e uaraná, é um cipó originário da Amazonia. É encontrado no Brasil, Peru, Colômbia e Venezuela, sendo cultivado principalmente no município de Maués, no estado do Amazonas, e na Bahia. Pertence a família Sapindaceai.

Suas folhas são trifoliadas. As flores são pequenas e brancas. O seu fruto possui grande quantidade de cafeína (chamada de guaraína quando encontrada no guaraná) e, devido a suas propriedades estimulantes, é usado na fabricação de xaropes, barras, pós e refrigerantes. Tem casca vermelha e, quando maduro, deixa aparecer a polpa branca e suas sementes, assemelhando-se com olhos. Na região próxima ao município de Maués, onde é cultivada, os índios da nação saterê-mawé têm lendas sobre a origem da planta. Em Portugal, produzem-se refrigerantes de guaraná desde o final da década de 1990, sendo inicialmente importados do Brasil. O refrigerante de guaraná mais vendido do mundo é o Guaraná Antarctica, produzido desde a…

Melão de São Caetano

Imagem
Momordica é um gênero botânico pertencente à família Cucurbitaceae; muito conhecido como "melãozinho". O Melãozinho é de origem asiática, trazido da África pelos escravos. É um cipó herbáceo da família Cucurbitáceas, muito comum em cercas e entulhos de terrenos abandonados.


Seu fruto cor de ouro com espinhos moles na superfície se abre espontaneamente em 3 partes, quando maduro mostra suas sementes vermelhas comestíveis de grande beleza e paladar suave, muito apreciado pelas crianças. A infusão dos frutos maduros é boa para curar hemorroidas.

As folhas desta planta eram usadas pelas lavadeiras para clarear a roupa. Foi trazida da África ao Brasil pelos escravos que usavam o seu chá em banhos para facilitar o parto e para baixar febres. No Brasil, os frutos são consumidos principalmente pela comunidade nipo-brasileira. São colhidos e vendidos verdes em feiras livres na cidade de São Paulo onde se concentram estas comunidades. Podem ser consumidos também em alguns restaurantes j…

Pulga do Mar

Imagem
Pulga-do-mar, por vezes pulga-da-areia, é o nome comum dado a diversas espécies marinhas de crustáceos anfípodes da família talitridae encontrados em geral entre os sedimentos da região intertidal das costas dos oceanos temperados e subtropicais, com destaque para as praias arenosas, embora algumas habitem os fundos oceânicos profundos, incluindo os campos hidrotermais.

As pulgas-do-mar alimentam-se de detritos orgânicos e de pequenos animais marinhos, preferindo o supra-litoral, onde se acolhem entre algas ou sob rochas e outros objetos, e os fundos rochosos onde podem encontrar abrigo entre os seixos e os grãos de areia.

A espécie mais comum é a Talitrus saltator, que se distribui pelas costas do oceano atlântico.

Fonte: Wikipédia.

Vespa Mandarina

Imagem
A vespa gigante asiática ou vespa mandarina (vespa mandarinia) é a maior vespa do mundo, sendo nativa da Ásia oriental e encontrada em ambiente tropical. O seu comprimento é de aproximadamente 50 milímetros, com uma envergadura de aproximadamente 76 milímetros. A rainha pode alcançar um comprimento de 55 milímetros.

No Japão, a vespa mandarina é chamada de abelha-do-pardal ou suzumebachi, alusão ao seu tamanho e coloração. Existe uma subespécie chamada vespa mandarinia japonica e conhecida no Japão por oosuzumebachi. A vespa mandarina é uma caçadora implacável que se alimenta de outros grandes insetos, tais como abelhas, outras vespas e mantis religiosas (louva-a-deus).

As vespas mandarinas atacam frequentemente colmeias de abelhas do tipo europeia Apis mellifera, com o objetivo de obter as larvas. Uma única vespa, ao se aproximar cautelosamente do ninho, libera um feromônio que conduzirá as outras vespas até à colmeia. As vespas mandarinas podem devastar completamente uma colônia de ab…

Musgos

Imagem
Os musgos, é um filo cosmopolita de pequenas plantas criptogrâmicas não vasculares, de organização simples, que tipicamente crescem em densos tufos, sendo mais comuns em habitats úmidos e sombrios. 

Cada planta individual é geralmente composta por filídios (folhas) simples, na maior parte das espécies com apenas uma célula de espessura, ligados a um eixo central, o cauloide, que pode ser ramificado, mas que tem apenas um papel limitado na condução de água e de nutrientes.

Continua a existir um mercado substancial para musgos recolhidos da natureza. Os usos para os musgos em espécie estão principalmente no comércio florista e para a decoração do lar. No México, os musgos são utilizados em decorações natalícias, o mesmo ocorrendo em Portugal, Espanha e diversas regiões de tradição ibérica.

Fonte: Wikipédia.